segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Os Magos (Istari)

           Em A Sociedade do Anel, Gandalf cita que vai buscar conselhos com Saruman, pois ele é "sábio, o líder da minha Ordem". Ele ainda volta a citar essa Ordem em O Hobbit: Uma Jornada Inesperada, quando cita Radagast, Saruman e os Magos Azuis como membros dela. Mas afinal, que Ordem é essa?




           Por volta do ano 1000 da Terceira Era, quando a primeira sombra cobria a Floresta das Trevas, houve um conselho em Valinor. O tema do Conselho: o destino da Terra Média. 
Ficou decidido, portanto, que certos Maiar, espíritos de grande poder (apesar de menor que dos Valar), seriam enviados para o leste sob corpos mortais, ficando sujeitos aos medos e ao cansaço da vida. Desprovidos de seus poderes, tinham a missão de incitar a resistência e a coragem, além de dar conselhos à todos aqueles que quisessem se opor à Sombra de Mordor.

           Os membros conhecidos da Ordem dos Istari são;

           Olórin: Também conhecido como Gandalf (no Norte/Noroeste da Terra Média) ou Mithrandir (Gondor e nos povoados élficos), é sem dúvida o mais famoso dos Istari. Recebeu de Círdan, ao chegar na Terra Média, o Narya (Anel do Fogo), um dos Três Anéis dos élfos, que tinha o poder de reavivar a chama do coração dos homens e elfos. Ao fim da Terceira Era, se tornou o novo chefe da ordem, à qual foi indicado, ainda em Valinor, por Manwë e Varda.



           Curumo: Também conhecido como Saruman (no Norte/Nordeste da Terra Média) ou Curunír (Gondor e nos povoados élficos), foi líder dos Istari e líder do Conselho Branco. Indicado por Aulë, acabou por se corromper, pois depois de estudar durante anos sobre os Anéis de Poder ele cedeu à vontade de possuír o Grande Anel, e se desviou completamente de sua missão. Teve seu cajado quebrado por Gandalf, O Branco, e foi morto por seu servo Grimma.



           Radagast, o Castanho: escolhido por Yavanna, Radagast também se desviou do seu rumo, mas pela paixão que desenvolveu para com os animais e as plantas, paixão essa que pode ter sido uma das razões de ter sido indicado por Yavanna Kementári (Valier da natureza). Tem grande amizade por Gandalf.



           Pallando e Alatar: são os Magos Azuis. Em filmes, são citados apenas em O Hobbit: Uma Jornada Inesperada, quando Gandalf cita os membros de sua ordem mas esquece os nomes dos respectivos magos. Pouco se sabe de suas funções exercidas na Terra Média, mas foram para o Leste e não retornaram, de modo que não se sabe o seu paradeiro nem suas ações. Enquanto Pallando foi indicado por Mandos e Nienna, Alatar foi indicação direta de Oromë.




           Essa ordem de magos, apesar de estar sempre presente na história, geralmente é pouco comentada com relação ao seu propósito. É interessante saber, que os magos são conhecidos em tantos lugares não por serem famosos, mas porque estão há mais de dois mil anos rondando pela Terra Média!! E sendo tão velhos, têm seus conselhos ouvidos pela grande maioria.


Aiya, Saudações!


0 comentários :

Postar um comentário